sexta-feira, 17 de junho de 2011

AUDITORIA NO TERCEIRO SETOR

 
            O terceiro setor é uma terminologia criada na sociedade há pouco tempo, é comum ouvir falar em primeiro setor, e segundo setor, enquanto que terceiro setor pouco se comenta.
Segundo Ioschpe apud Araújo (2006), o terceiro setor é um conjunto de organizações sem fins lucrativos, com a finalidade de participação voluntária não-governamental, dando suporte a práticas de caridades.
Registros históricos, bem como pesquisas desenvolvidas, relatam que o terceiro setor surgiu devido a demanda de itens necessários a toda sociedade, como: saúde, educação, cultura, esporte, religião, arte, etc. Itens que o primeiro setor deveria oferecer a sociedade, estes falhando em suas obrigações, o segundo setor resolve reunir-se para resolver os problemas, dando início ao Terceiro Setor.
Devido o aumento da sociedade acarretando assim o aumento dos seus problemas , fez com que à preocupação da sociedade civil se mobilizasse com as questões sociais.  Assim aumentando as entidades do terceiro setor.
O Estado observando o terceiro setor como um agente de transformação da sociedade e um grande contribuinte em suas atividades, lhe proporciona diversos benefícios, fiscais, como imunidade, isenções, subvenções e contribuições.
Visto, a este exposto, as entidades podem obter diversas restrições e itens impostos, pra serem seguidos. Segundo Szazi (2005, p.14),

As organizações da sociedade civil, por atuarem em prol de um interesse público, agem e captam recursos em nome de uma causa pública. Assim sendo, atuam como mandatário desse interesse e devem assegurar aos diversos atores envolvidos que seus recursos e suas atividades estão sendo geridos de forma eficaz, ou seja, estão atingindo os resultados dos pretendidos e com qualidade.

As entidades do terceiro setor são entidades que dependem do Estado, mas na sua maioria as instituições dependem de doações advindas de entidades privadas, públicas e da população em geral. Para isso as entidades devem gerar relatórios contábeis que darão maior transparência das atividades realizadas pela instituição.
Segundo Chagas et al (2006), Para a realização dos objetivos e metas as entidades do terceiro setor necessitam de  recursos monetários, para execução das suas finalidades. Assim, a contabilidade se torna um instrumento indispensável, para a realização do controle do volume de recursos obtidos, assim como no gerenciamento dos mesmos e, finalmente, na prestação de contas aos doadores e a toda sociedade interessada.
Segundo Cunha et. al.(2006), a forma que as entidades do terceiro setor dão maior transparência de suas atividades são por meio de prestação de contas. Chagas (2006) ressalta que a transparência é essencial para verificar se os benefícios estão sendo aplicados onde realmente deveriam. E para dar maior credibilidade e confiança a essas demonstrações entidades contratam serviços de auditoria independente.
Para Cunha et. al.(2006), auditoria é o trabalho onde o auditor realiza aplicações de procedimentos nas demonstrações, com o intuito de comprovar que as demonstrações contábeis estão corretas a todos os usuários.
Para Chagas et al (2006, p.3), “através das informações contábeis é possível realizar um planejamento relativo aos objetivos propostos e os recursos disponíveis, assim como acompanhar a execução orçamentária e desenvolver estratégias de captação de novos recursos.”
A auditoria que tem por objetivo demonstrar a situação real da entidade e é de suma relevância às entidades de terceiro setor, visto que necessitam de maior transparência de suas atividades e de seus recursos captados, para assim não perder os benefícios dispostos pelo Estado, e gerar maior confiabilidade a sociedade fazendo com que está reaja e realize maiores doações e participação, em doações e voluntariado na entidade.

REFERÊNCIAS

ARAÚJO, Osório Cavalcante. Contabilidade para organização do terceiro setor. São Paulo: Atlas, 2006.

CHAGAS, Milton J. R. et al. Evidenciação das Subvenções e Assistências Governamentais recebidas pelas OSCIPs: Uma análise empírica nos estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte. In: SEMINÁRIO EM ADMINISTRAÇÃO, 13.. São Paulo 2010.
Disponível em:
<http://www.ead.fea.usp.br/semead/13semead/resultado/trabalhosPDF/500.pdfs>  Acesso em 16 jun. 2011.

CUNHA, Paulo Roberto et al. Procedimentos de auditoria aplicados pelas empresas de auditoria independente de Santa Catarina em Entidades do Terceiro setor. RCO – Revista de Contabilidade e Organizações. São Paulo, v. 4, n. 10, p. 49-69, set-dez. 2010.

SZAZI. Eduardo (Org.). Terceiro Setor. São Paulo; Peirópolis, 2005. Disponível em:
<http://books.google.com.br/books?hl=pt-R&lr=&id=1BFxwtXVJLYC&oi=fnd&pg=PA13&dq=eduardo+szazi&ots=1S305YQ4gx&sig=kN4iAQoTGaGcDc1YN6IaCk7-GK8#v=onepage&q&f=false> Acesso em 16 jun. 2011.

Acadêmicos: Micheli Lunardi e Ricardo Suave.

9 comentários:

  1. Muito interessante a postagem. Percebe-se que auditoria existe para todas instituições e é de suma importância para todas. Para as empresas do terceiro setor a auditoria é uma peça chave, pois com ela pode-se demonstrar com maior transparência e confiabilidade suas demonstrações contábeis, que são requisitor exigidos para obtenção de recursos públicos e até mesmo para manter alguns tipos de títulos de incentivo à essas empresas. Portanto, com isso podemos observar a dimensão da utilização dessa ferramenta que é a auditoria, sendo ela essencial para a apresentação das demonstrações de todas empresas, sejam elas com ou sem fins lucrativos.

    ResponderExcluir
  2. É muito importante que se faça auditoria em instituições voltadas ao bem estar público, afinal, todos queremos saber se a prestação de contas das mesmas é legítima pois pagamos impostos. Da mesma forma ocorre no Terceiro Setor, por mais que seja algo de bom para todos e estão norteados pelas melhores intenções, existem sempre os espertos querendo tirar alguma vantagem, se aproveitando dos diversos tipos de benefícios que estas entidades recebem.

    ResponderExcluir
  3. Podemos observar a abrangência da área de atuação da auditoria, no caso do Terceiro Setor, o auditor vai constatar a idoneidade ou não delas, através dos procedimentos de auditoria, comprovando ou não a transparência e a cofiabilidade das demostrações contábeis.

    ResponderExcluir
  4. O terceiro setor é muito importante para sociedade, pois através dela que muitos assuntos são resolvidos por carência que o governo não pode atender todos de forma digna. Mas deve-se também prestar contas como qualquer empresa e mostrar que esta de acordo com a lei. Sendo assim a auditoria torna-se fundamental para este setor se mostrar transparente em suas atividades.

    ResponderExcluir
  5. É fundamental que a Entidade valorize e dê base para o auditor realizar seu trabalho, pois o auditor busca a transparência das demonstrações contábeis, retratando assim, o desenvolvimento da entidade.

    ResponderExcluir
  6. A auditoria nas entidades do terceiro setor é extremamente importante para acabar com o pensamento de "pilantropia". Por isso, o auditor luta pela transparência das contas de entidades sem fins lucrativos, o que é possível com o trabalho isento e neutro.

    ResponderExcluir
  7. Layla Beatriz Boos Martins22 de junho de 2011 13:44

    Interessante também saber que a auditoria também se aplica a entidades do terceiro setor, e que nessas entidades a sua realização é indispensável, já que há ingressos de recursos nessas entidades através de doações, subvenções, etc, e que merecem ser acompanhadas de perto sua devida e correta utilização.

    ResponderExcluir
  8. Marcia Mensor Lunelli23 de junho de 2011 14:17

    O Terceiro Setor vem fazendo um trabalho sério, de confiança. Seu recurso de sobrevivência vem da sociedade.
    A participação da Auditoria demonstra controle e transparência das entidades do Terceiro Setor e abre um caminho para investimentos nesses serviços. A sociedade deve engajar nessa causa para a entidade ter melhor captação de recursos para sua sobrevivência.

    Veja a Notícia: Auditoria investigará repasses de Paiçandu a associação e Oscips
    < http://maringa.odiario.com/blogs/paicandublognews/2011/06/08/auditoria-investigara-repasses-de-paicandu-a-associacao-e-oscips/>

    ResponderExcluir
  9. Sabemos da dificuldade de fazer a contabilidade de determinadas empresas do terceiro setor, pois muitas transações não possuem nenhum registro. É ai que mora o perigo, é ai que surgem os pilantras, as empresas fantasmas. A partir do momento que se exige a correta contabilização dessas empresas, fica mais fácil provar quais empresas são sérias e dignas de ajuda e de doações por parte da sociedade. As entidades do terceiro setor possuindo seus registros e demonstrações contábeis devem ser auditadas como qualquer outra empresa. O auditor verificará a veracidade das informações e a verdadeira situação patrimonial dessas entidades.

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião, dúvida ou segestão sobre o tema abordado!