quarta-feira, 30 de março de 2011

QUEM ESTÁ CONTROLANDO OS AUDITORES?


A auditoria Independente nos últimos anos vem tendo a sua imagem defasada pelos inúmeros escândalos ao qual grandes empresas de  auditoria vem se envolvendo.
 Recentemente podemos citar os rombos na contabilidade do Carrefour e do banco Panamericano que colocaram novamente em debate o comportamento das empresas de auditoria e até que ponto é consistente a avaliação que fazem dos balanços das empresas.(BRASIL ECONÔMICO, 2010)
Estamos passando por grandes mudanças no cenário contábil, com o processo de convergência das normas brasileiras as normas internacionais de contabilidade nesse mesmo caminho estão convergindo às normas de auditoria. Esse processo exige dos profissionais uma atenção redobrada na análise das demonstrações contábeis, pois os usuários destas buscam a confiabilidade e a fidedignidade que a auditoria deveria trazer a estas demonstrações.
No Brasil o CFC (Conselho Federal de Contabilidade) é o órgão responsável por regulamentar o trabalho dos auditores, mas como ele é uma entidade de classe, também tem outras funções. Comparado em nível internacional ele tem uma função similar à do Public Company Accounting Oversight Board (PCAOB), que cumpre esse papel nos Estados Unidos e que foi criado com a Lei SOX. (TORRES , 2010)
Os auditores independentes devem ser registrados na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), e ficam subordinados as normas emanadas dessa comissão, mas também devem observar as regulamentações do CFC e as orientações técnicas emitidas pelo Instituto Brasileiro de Contadores (Ibracon).
Em meio a esse cenário de incredibilidade da auditoria, o Ibracon e CFC estudam a criação de um órgão de supervisão independente que fiscalize o trabalho dos auditores no país. De acordo com o artigo publicado pelo Brasil Econômico (2010), essa idéia de criar uma entidade reguladora para as auditorias vem sendo tratada como um orgão que seria o “fiscal do fiscal”.  Esse órgão está sendo comparado ao PCAOB(Public Company Accounting Oversight Board) que foi criado nos Estados Unidos.
Segundo o artigo de Fregoni; Torres (2011) publicado no site Portal de Auditoria na opinião de Ana Maria, presidente do Ibracon, "todas as iniciativas que busquem qualidade da auditoria são bem-vindas". Ela ressalta apenas que é importante que a fiscalização seja feita por pessoas que entendam bem do assunto. "O que é chave nesse processo é que as avaliações sejam conduzidas por pessoas com perfil e competência necessária. Não sei quais os recursos que a CVM vai usar para isso, mas sei que investiram na formação de pessoas."
Muito se tem discutido para criação de um órgão especifico para a regulamentação da auditoria no Brasil, e ele está sendo moldado conforme as experiências de alguns órgãos internacionais em aperfeiçoar esse controle. Mas enquanto isso não se define, quem deve assumir a responsabilidade pelas recentes falhas da auditoria?


REFERÊNCIAS

Brasil Econômico. Um órgão regulador para as auditorias. Disponível em: <http://www.brasileconomico.com.br/noticias/um-orgao-regulador-para-as-auditorias_95508.html> Acesso em:  26 mar. 2011.

TORRES, Fernando. FREGONI, Silvia. Portal de Auditoria. CVM fecha cerco aos auditores. Disponível em: <http://www.portaldeauditoria.com.br/ler_noticia.asp?id=48&a=CVM%20fecha%cerco%20aos%20auditores> Acesso em: 26 mar. 2011.

TORRES, Fernando. Transparência de auditorias está no foco de reguladores. Disponível em: <http://www.joseadriano.com.br/profiles/blogs/transparencia-de-auditorias> Acesso em: 26 mar. 2011

Equipe: Flavio Honorato e Graselene Lindner

8 comentários:

  1. Jaqueline Gubler3 de abril de 2011 13:21

    Muito interessante o post. A auditoria é um guia para administradores, investidores, fisco e sociedade em geral, porém não há nenhum órgão específico para fiscalizar esse trabalho importantíssimo realizado pelas empresas de auditoria.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a idéia de criar uma comissão para fiscalizar os trabalhos de auditores independentes e firmas de auditoria. Afinal, grandes fraudes como as do Panamericano, Enron, Parmalat entre outras poderiam ter sido evitadas caso a auditoria desempenhasse seu papel com ética e seriedade. A classe profissional e a sociedade em geral só tem a ganhar com tal medida,pois aumentando a fiscalização reduzirá o número de fraudes contábeis, que mancham a profissão e desestabilizam a economia.

    ResponderExcluir
  3. Pela grande importância que auditoria gera as instituições, na identificação e realização dos controles internos, dos controles administrativos, dos sistemas contábeis e políticas contábeis, faz com que a auditoria, deva ser controlada e monitorada por orgãos, que supervisionam todo o seu processo, para que esta seja realizada com maior eficiência e eficácia.

    ResponderExcluir
  4. Layla Beatriz Boos Martins13 de junho de 2011 14:42

    A criação de um comitê que fiscalize a auditoria é sem dúvida muito importante. Ele já existe em outros países e no nosso país ainda não, mas acredito que logo ele será criado, ainda mais com os escândalos recentes envolvendo auditorias no Brasil. Agora, quem deve ser responsabilizado pelas falhas e fraudes... Acho que a empresa de auditoria, pois ela é paga para fazer um bom serviço, e além disso, deve realizar todos os procedimentos necessários para verificar se os processos estão corretos na auditada, e acho que nenhuma fraude é feita sem deixar NENHUM rastro.

    ResponderExcluir
  5. Essa pergunta é muito importante e precisa ser analisada, pois, a auditoria fiscaliza demonstração de n empresas, usando seus critérios, dando opiniões eu seus pareceres sobre a entidade auditada, onde deve ser demonstrada a transparências das demonstrações. Mas quem fiscaliza aquele que fiscaliza as empresas? Não possui nenhum órgão especializado somente nisso.

    ResponderExcluir
  6. Marcia Mensor Lunelli23 de junho de 2011 16:53

    Criar um Comitê para fiscalizar a Auditoria é importante, dedpois de tantos escândalos, algo deve ser providenciado.
    Quando todo o sistema contábil for eletrônico, falicitará muito a auditoria trabalhar com independência e ética.

    ResponderExcluir
  7. Comentário (23/06/11): Fraudes, subornos, falta de ética podem ocorrer em qualquer empresa e em qualquer profissão, inclusive na auditoria. Por isso é super importante a criação de um órgão que fiscalize os auditores. As informações que estão em poder do auditor podem por em risco a imagem da empresa auditada e esta pode tentar manipular as informações. Cabe ao auditor usar sua ética e a independência que lhe é exigida, para não ser influenciado por terceiros.

    ResponderExcluir
  8. QUEM FISCALIZA AS EMPRESAS DE AUDITORIA?

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião, dúvida ou segestão sobre o tema abordado!